terça-feira, 31 de julho de 2012

Especial Natal Buss e UNIBUS RN: Volvo - Caravana, perspectiva e respaldo

A última semana ficou marcada na história do transporte do Rio Grande do Norte. A presença da Caravana Volvo enalteceu seus produtos e trouxe a possibilidade da penetração da marca ao mercado natalense novamente. Os produtos da Volvo nos segmentos urbano e rodoviário transpassam a esperada ideia da revitalização do setor de transporte local, que há anos está ‘presa’ a apenas duas outras fabricantes. O Especial UNIBUS RN de hoje apresenta o balanço do evento em meio à perspectiva, mercado e o respaldo dos produtos.



Na última terça-feira (24), as portas da Gotemburgo - concessionária Volvo para Natal e Região Metropolitana - estiveram abertas em um grande evento de apresentação da Caravana Volvo. Os veículos programados para cruzar as cidades das regiões norte e nordeste do Brasil mostravam suas especificações, junto a toda estrutura da Volvo com a pretensão de mostrar os diferenciais de sua marca aos clientes. Além dos seis ônibus produzidos para a Caravana, os visitantes também puderam conferir dois chassis sem carroceria, plano da Volvo para que o cliente possa, literalmente, ver o que vai comprar.





 


 Em seu primeiro dia de eventos em Natal, André Lasac, redator da Caravana Norte, falou em entrevista exclusiva ao Unibus RN a expectativa e espera de resultados com a Caravana: “Só pela iniciativa da Volvo de trazer esses ônibus, os chassis, a estrutura, todos os serviços que ela tem para oferecer, e mostrar para as pessoas em suas casas, isso já é muito importante. Desde que começamos, os resultados tem sido muito satisfatórios, pois o cliente vê o que ele vai comprar”, declarou.



Empresários conferiram produtos adequados à frota e realidade local

Empresários do ramo de transporte urbano e rodoviário do Rio Grande do Norte puderam conferir os produtos da Volvo trazidos em sua caravana. Estrategicamente, os ônibus da Volvo dispostos na caravana se adéquam a realidade do transporte na região norte/nordeste. No atual setor de transporte urbano, por exemplo, os chassis B270F – que muitas empresas na região já têm aderido; B290R – que, moderadamente, passa a fazer parte da realidade de algumas empresas; e B340M – o famoso ‘BRT’, cumprindo o papel do transporte rápido e adequado à mobilidade nas grandes cidades, demonstraram seus potenciais e diferenciais aos empresários natalenses.

No âmbito rodoviário, a Volvo, que tem ainda mais estrutura e um histórico extremamente considerável, também fez suas apostas. Os chassis B290R, B380R 6x2 e B450R 8x2 foram conferido pelos empresários. Para os chassis de grande porte, a maior espera de aquisições se dá pelo segmento turístico – onde o Rio Grande do Norte se destaca, dispondo do setor muito bem estruturado e com pretensões de crescimento ainda maiores.






Novo e promissor mercado, BRT é destaque

O BRT (da tradução livre ‘trânsito rápido de ônibus’) passa a fazer parte da realidade. Independentemente de vir a sediar uma copa, Natal precisa buscar soluções para o trânsito e transporte. O BRT é a melhor forma e mais adequada maneira de se trabalhar esses avanços, vide práticas semelhantes que já têm dado certo em algumas cidades brasileiras, como Curitiba, e até mesmo outros países, como Colômbia e Chile. A contra partida, porém, deve sair das administrações das cidades, com a realização das obras de mobilidade urbana - a ‘panaceia’ dos problemas de trânsito que as cidades enfrentam.


Para a prática do BRT, montadoras saíram na frente e criaram ou adaptaram seus modelos de ônibus, adequando-os ao transporte das massas. Qualidade com a pretensão fundamental de fazer com que o cidadão deixe o automóvel em casa e prefira se locomover por ônibus, influenciando toda a estrutura do sistema de transporte. A prática também faz com que o BRT torne-se um novo, exigente e promissor mercado no setor de transportes. Assim, na Caravana Volvo, o chassi B340M Articulado apresentou-se como esta solução, demonstrando agilidade e estrutura que englobam praticidade, segurança e conforto a serem sentidos pelos empresários, operadores e usuários.

 



 

 


Em destaque, quadro de especificidades do chassi, como Caixas automáticas mais modernas do mercado – Voith Diwa e ZF Ecolife; Sistema elétrico e eletrônico multiplex BEA2, com computador de bordo com mais de 50 funções e Freios a disco eletrônico em todas as rodas com sistema EBS. Interior do veículo contém letreiro digital; painel com visão das câmeras focadas nas portas, possibilitando que o operador veja com precisão o embarque ou desembarque dos usuários, dispensando o uso obrigatório dos retrovisores; em versão articulada, o ônibus transporta, em média, 160 usuários.

Os últimos produtos no RN

Marcante no transporte urbano e rodoviário pela imponência dos ônibus, a Volvo praticamente sumiu do mercado local nos anos 2000. As décadas de 80 e 90 concentraram o maior número de veículos com chassi da marca que passaram a fazer parte da frota das empresas locais. Atualmente, ônibus antigos que ainda estão em operação, mantém os chassis Volvo em empresas rodoviárias do Estado – adquiridos novos na época em que foram comprados. A busca por uma maior praticidade, principalmente na manutenção dos veículos, fez as empresas de transporte migrar para motores com menos custos, como Mercedes-Benz e Volkswagen.

O defasado mercado tornou-se explícito, principalmente, no segmento urbano. Os últimos veículos Volvo foram aposentados no ano de 2005. Pertenciam à empresa Via Sul. Foram adquirido entre o final da década de 80 e início dos anos 90, quando ela ainda usava a logomarca ‘TransFlor’ em seus ônibus. Em maioria, os modelos eram Ciferal Padron Rio, fixados, antes da aposentadoria, nas linhas de Nova Parnamirim. Atualmente, alguns dos veículos vivem em um ‘cemitério’ de ônibus antigos na garagem da empresa, em Natal. Houve também um exemplar de um Busscar Urbanus, com numeração 05116, também fixo em linhas de Nova Parnamirim. Todos os veículos tinham chassi B58.

 


No mercado rodoviário, a Volvo é mais vista pelas estradas do Rio Grande do Norte. Empresas tradicionais como Riograndense, Nordeste e Jardinense mantém ônibus com a marca em operação, porém, também com chassis que já ultrapassam décadas.


 

 

O atual e principal destaque está na Protour. Gigante do segmento de turismo, a empresa adquiriu, recentemente, uma unidade do modelo Irizar PB sob chassi B290R.


 

O que diz a Volvo

Em matéria na Revista Abrati, a Volvo destacou seus novos produtos, apresentando diferenciais e planos para todo o mercado brasileiro. Confiram a matéria na íntegra:

A nova linha Volvo de chassis para ônibus

A Volvo Bus Latin America apresentou seus novos chassis para ônibus rodoviários e urbanos, todos enquadrados na legislação brasileira Proconve P7 (Euro 5). Aproveitou para destacar os novos motores de 11 litros para veículos rodoviários, com potência de até 450 cv. E informou sobre a decisão de equipar, de série, com transmissão automatizada I-Shift e freios ABS/EBS, todos os novos chassis.

A Volvo deu uma espécie de sacudida no seu portfólio; mexeu em tudo e fez o que um executivo da montadora chamou de “o maior lançamento de ônibus da história da Volvo Bus no País”. Todos os novos chassis rodoviários estão disponíveis nas versões 4x2 (modelos B340R e B380R), 6x2 (modelos B380R, B420R e B450R) e 8x2 (modelos B420R e B450R). Como equipamentos opcionais estão sendo oferecidos o terceiro eixo de apoio direcional, o sistema de controle de estabilidade ESP e um sensor de teor alcoólico – bafômetro – que bloqueia a ignição caso o motorista esteja alcoolizado. E que realmente funciona, como foi demonstrado dezenas de vezes durante a apresentação dos novos veículos, em Curitiba.

Quanto aos chassis urbanos, além de atenderem à norma Proconve P7, passam a estar equipados com a caixa Ecolife de transmissão automática, de seis velocidades, e ganham controle de aceleração inteligente. Como equipamentos opcionais a montadora oferece o ITS4mobility, que é um sistema de gestão de frotas capaz de monitorar todas as operações do veículo, gerando informações que possibilitam a rápida identificação de falhas e a otimização do tempo de percurso e do consumo de combustível.

“Temos o maior e mais completo portfólio de produtos, e nossos veículos, que já eram referência no mercado pela segurança e o alto grau de tecnologia embarcada, estão ainda mais seguros e eficientes”, anunciou o presidente da Volvo Bus Latin America, Luis Carlos Pimenta, a propósito dos novos lançamentos.

Ele lembrou que, para atender à norma Proconve P7, todos os novos chassis de ônibus da Volvo utilizam a tecnologia SCR (Selective Catalyst Reduction), denominada no Brasil de Sistema de Redução Catalítica Seletiva. Com isso, os ônibus fabricados de 1º de janeiro de 2012 para cá emitem muito menos gás carbônico e óxidos de nitrogênio, inclusive porque só funcionam bem se forem abastecidos com o diesel S50. Além disso, como os veículos exigiram a incorporação de uma série de avanços tecnológicos, ficaram ainda mais econômicos e seguros.

RODOVIÁRIOS

A nova linha é composta por 14 modelos, sendo oito urbanos e seis rodoviários.  No segmento rodoviário, foi mostrado um novo chassi, mais leve e dotado de novo sistema de suspensão, como também o ônibus B450R, que a Volvo considera o mais potente do mercado, com motor de 450 cv de potência.

A nova linha de rodoviários vem equipada com avançadas soluções que reduzem os custos operacionais do transporte e aumentam sua capacidade de carga. “Os novos chassis são leves, permitindo maior volume de carga, além de apresentarem uma economia de até 12% no consumo de combustível em relação aos modelos anteriores”, destaca José Luis Gonçalves, gerente da linha de ônibus rodoviários da Volvo Bus Latin America.

Os novos chassis ganharam um sistema de suspensão que oferece mais estabilidade e conforto, e são equipados, de série, com a moderna caixa de câmbio eletrônica da Volvo, a I-Shift, e com o sistema de freios inteligentes ABS/EBS. Nas freadas de emergência, esses freios mandam mais pressão para as rodas, aumentando seu desempenho.

URBANOS

Também a linha de chassis urbanos foi renovada e os modelos receberam nova caixa de transmissão automática (Ecolife) e novo sistema de controle de aceleração. A caixa Ecolife reduz em até 6% o consumo de combustível, além de influir sobre outros custos operacionais do transporte pelo menor desgaste de componentes internos, espaçando mais os períodos de troca de óleo e de manutenção.

“Os ônibus urbanos Proconve P7 também vêm equipados com um controle de aceleração inteligente cuja função é garantir que só a potência necessária seja empregada nos arranques e retomadas de velocidade, otimizando a eficiência do veículo e reduzindo o consumo de combustível”, explica Euclides Castro, gerente de ônibus urbanos da Volvo Bus Latin America. 

O chassi com motor dianteiro B270R e os modelos B290R e B290RLE foram equipados com a tecnologia SCR para atender à legislação de emissões Proconve P7 (Euro 5)

REVISTA ABRATI, JUNHO 2012

Seguindo pelo nordeste

A Caravana já deixou Natal. Como a Paraíba não estava inclusa na rota de parada, a Caravana apenas fez algumas fotos em pontos da capital, João Pessoa, e seguiu para Pernambuco, a conhecida Veneza Brasileira. Para o público natalense, resta o respaldo dos produtos apresentados e o desejo de usufruí-los no transporte local. Que os momentos, únicos, tenham servido para o aumento na percepção e conhecimento entre especialista de ônibus, convencido o empresariado local e tragam a possibilidade, de fato, de termos ainda mais qualidade de vida no transporte.


Por Thiago Martins
Apoio: Andreivny Ferreira, Renato Valdevino e Alex Azevedo
Agradecimentos: Gotemburgo – concessionária Volvo; Equipe Norte Caravana Volvo; Volvo do Brasil

Para Finalizar. 
O Natal Buss Volta Hoje 100% depois que tentarão hackear

Nenhum comentário:

Postar um comentário