domingo, 24 de janeiro de 2016

Ônibus circulam com bancos quebrados e buracos no teto

Por: De fato.com

A situação de quem depende do transporte público de Mossoró não está fácil. Circulam nas redes sociais imagens divulgadas pelos próprios usuários do estado de degradação de alguns ônibus que fazem o itinerário em Mossoró. São bancos quebrados, perfurações no teto e janelas quebradas que colocam em risco a segurança dos usuários.
Foto: Daniel Alves/Cedida
“Situação do transporte coletivo da gestão de coragem: bancos soltos, luminárias sustentadas por fita adesiva e pedaços do ônibus soltos e prestes a cair sobre os passageiros. Realmente, é preciso ser de coragem para retirar uma frota ruim e pôr outra pior”, escreveu, indignado, na sua rede social, o jornalista e usuário do transporte coletivo Daniel Alves.
O problema que foi fotografado pelo usuário acontece em um dos ônibus da linha Belo Horizonte, mas, segundo ele, os ônibus sempre trocam de linha. Outro ponto questionado pelos mossoroenses que precisam dos ônibus para se transportar é o atraso que acontece com freqüência.
“Há tempos que não usava o transporte público, peguei hoje e me lembrei por quê. 

O motorista parou no Bom Jesus e disse que só sairia de lá às 9h, estavam fazendo "mudanças para melhoria" do transporte. Aí vem a pergunta, o que ficar parado 20 minutos em um bairro pode melhorar no transporte, sendo que ele poderia estar rodando nesse tempo? Hein? Sem falar que haverá mudança na rota, ele só vai rodar por dentro do BH (bairro Belo Horizonte) nos primeiros e últimos horários, as outras serão pela Alberto Maranhão (na verdade, o motorista não sabe informar nada). Além do mais, o interior do ônibus tem remendos com fita adesiva. Gente, é fita adesiva mesmo!”, escreveu, indignada, em sua página da rede social Facebook, a publicitária Paula Dantas.

Foto: Daniel Alves/Cedida
Os problemas com o transporte coletivo urbano de Mossoró já viraram rotina. Desde que a frota foi alterada por uma emergencial, os usuários reclamam da pequena quantidade de ônibus, dos horários desencontrados e do preço da passagem. Segundo os mossoroenses, o valor que atualmente é cobrado não condiz com o serviço que está sendo disponibilizado para a população.
A reportagem do JORNAL DE FATO tentou entrar em contato com a empresa Ocimar Transportes, que é a responsável pela frota de ônibus do município. No entanto, até o fechamento desta edição, as ligações não foram atendidas. 

Um comentário:

  1. Infelizmente não é só esse carro que tá quase se ''desmontando''. Se vocÊ entra no carro 16.020, tem janela faltando e 3 ou 4 bancos quebrados. Os Alphas OF-1620 97 que operavam essas linhas chegavam a ser mais conservados que esses do ano 2008. Na verdade a única empresa que realmente prestou bons serviços foi a saudosa Transal, que tinha 50 ônibus e zero quilometro, isso nos anos 80

    ResponderExcluir