domingo, 13 de março de 2016

Conhecendo a "Viação Nordeste"

Natal Buss
É fundada em NATAL - (RN) a Sociedade por Cotas de Responsabilidade Limitada, que passa a girar sob a denominação VIAÇÃO NORDESTE LIMITADA, constituída exclusivamente por membros diretos de uma única família - característica que mantêm-se até hoje - , sendo os seus integrantes: SEVERINO TOMAZ DA SILVEIRA - patriarca - (ex- "chauffer" de praça), egresso de findo contrato para o transporte de pessoal civil e militar norte-americanos entre a Capital norteriograndense e a Base Aérea de " Parnamirim Field", durante o desenrolar da 2ª grande guerra, e, posteriormente, motorista de caminhões "mistos" e primeiras jardineiras, no nordeste denominadas de "marinetes"; MARIA ASSUNÇÃO DA SILVEIRA, sua dedicada esposa que, além das tarefas domésticas e o cuidado com a educação dos filhos, também era responsável pela cozinha e alimentação dos poucos e dedicados empregados da futura empresa.

Os filhos HAMILTON TOMAZ DA SILVEIRA e AILTON SILVEIRA - como contorcionistas, tinham que conciliar as tarefas escolares com a prematura responsabilidade de ajudar o pai na administração dos negócios. O objeto social à época era a exploração de uma única linha Interestadual (NATAL - FORTALEZA) e duas outras Intermunicipais - NATAL - MOSSORÓ e sua congênere NATAL - AREIA BRANCA, ambas circunscritas ao Estado do Rio Grande do Norte. A "frota" operante não passava de meia dúzia de ônibus com carrocerias CIFERAL, montadas sob chassis Mercedes-Benz O-312. Àquela época, o eixo rodoviário NATAL - MOSSORÓ - FORTALEZA, palmilhado via BRs-101-226-304 e 116, não contava com mais de 100 (cem) quilômetros de asfalto e, ao longo desse itinerário durante as estações invernosas, inúmeros rios, açudes e córregos rasgavam literalmente o leito carroçável, se fazendo necessário um ou mais transbordos (baldeações), de sorte tal que para se percorrer pouco mais de 500 quilômetros, levava-se quase dois dias, e isso tudo, com a inestimável ajuda do pessoal e das pesadas máquinas do 1º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército (1º BECnst) que, em seus canteiros de obras preparando o solo para receber o cinturão negro do asfalto, ajudavam graciosamente o desatolamento de todo tipo de veículos.

Anos 80
Mudança da garagem e administração para um único imóvel próprio, além da reestruturação organo-operacional. Implanta-se na sede-matriz (Natal) a recém criada "Central de Operações". Incorpora-se à sociedade a "caçula e única filha" MARIA DAS GRAÇAS DA SILVEIRA. A sociedade passa a explorar as linhas Interestaduais NATAL (RN) - CAMPINA GRANDE (PB) via BRs-101/230 e sua congênere, via GUARABIRA (PB), além do Reforço Parcial TANGARÁ (RN) - CAMPINA GRANDE (PB).
Início da exploração da linha Interestadual FORTALEZA (CE) - MOSSORÓ (RN) e seu Serviço de Reforço Parcial ARACATÍ (CE) - MOSSORÓ (RN). Progressivo aumento da frota e pessoal operacional.


Anos 90

Operação da linha Interestadual NATAL (RN) - CANINDÉ (CE). Ênfase na estrutura, desenvolvimento e operacionalização do Transporte de Cargas. A Sociedade já opera um total de 34 (trinta e quatro) linhas e serviços, sendo 14 (catorze) Interestaduais e 20 (vinte) Intermunicipais


Anos 2000
O número de veículos de características supra representa 80% (oitenta por cento). A frota da empresa, incluindo-se veículos de carga e auxiliares já chega a quase duas centenas. De toda a frota operante, a idade média não vai além de 4,5 anos.
Definitivamente, no início desse milênio, entramos sem retorno para a era da informatização global, adotando um processo híbrido de compartilhamento de tarefas e serviços em parcerias ou mesmo terceirizados. Factualmente, para empresas de capital privado, genuinamente nacionais onde inexiste quaisquer outros aportes senão os seus próprios meios, não se pode vislumbrar outras alternativas. De resto, a criatividade do nosso povo e do nosso empresariado tem demonstrado ao longo da nossa vida econômica a exata medida para situações antagônicas que às vezes nos são impostas. E, não pode haver outra regra, de forma e/ou de fundo: Trabalho, muito trabalho, esforço, dedicação e uma permanente e constante preocupação na evolução das gerações do porvir, eis que em última instância, haverão de conduzir, com humildade, equidade e sabedoria - frutos de experiências passadas - os destinos do mundo.
Foto: Alex Azevedo
A Viação Nordeste é uma empresa tradicional que tem como a geração que acompanha sua historia .

O Natal Buss apoia a empresa que a cada dia investe em melhorias no transporte de passageiros no RN tão decadente devido os clandestinos que tem um concorrência desleal .

Nenhum comentário:

Postar um comentário