terça-feira, 19 de abril de 2016

SP: CET aponta que faixas exclusivas para ônibus estão mais seguras

A segurança das faixas exclusivas para ônibus, que também são usadas por táxis com passageiros, está maior, segundo levantamento feito pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e divulgado pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. O diário chegou aos dados por meio da Lei de Acesso à Informação.
De acordo com o documento, os atropelamentos que resultaram em mortes caíram 39% em 2015 em relação a 2014. Foram 56 mortes no ano retrasado contra 34 no último ano.
Em 2015, a cidade de São Paulo alcançou quase 500 quilômetros de faixas exclusivas (atualmente, são 503,3 quilômetros). Nenhuma delas registrou mais de uma morte e não houve acidentes fatais na maior parte desse espaço dedicado ao transporte coletivo.
Porém, duas avenidas, a Francisco Matarazzo e a Ipiranga, chamam a atenção pelo número de atropelamentos fatais por ônibus. No mesmo corredor, foram registradas quatro ocorrências do tipo, em uma distância de aproximadamente quatro quilômetros.
Outros seis óbitos causados por atropelamento aconteceram em faixas que ocupam o centro expandido: no Largo da Lapa, nas avenidas Celso Garcia, Brigadeiro Luís Antônio e Tiradentes, na praça Padre Damião, além da rua da Consolação.

0 comentários:

Postar um comentário