quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Prefeito de Belo Horizonte determina a contratação imediata de 500 cobradores de ônibus

As empresas entendem que a possibilidade de não ter cobrador deve envolver todo o sistema Move. Foto: Divulgação.
Alexandre Kalil informou que determinou a representantes de empresas que não deve haver desvio de função
JESSICA MARQUES
Colaborou Adamo Bazani
O prefeito de Belo Horizonte, em Minas Gerais, Alexandre Kalil, determinou às viações a contratação imediata de 500 cobradores de ônibus.
De acordo com o comunicado, todos os cobradores devem ser contratados até o final de setembro, sem desvio de função e de forma definitiva.
A exigência foi feita durante uma reunião realizada entre membros do poder público, incluindo a BHTrans, gerenciadora dos transportes locais. e com representantes de empresas de ônibus.
Outra determinação é que aas listas dos contratados sejam enviadas semanalmente para acompanhamento e fiscalização da Comissão de Transporte da Câmara Municipal e da BHTrans.
De acordo com o mais recente dado da gerenciadora pública da cidade, a BHTrans, no primeiro semestre de 2019 foram aplicadas 5.098 multas às empresas de ônibus por circularem sem cobradores mesmo tendo de manter estes profissionais. Em todo o ano de 2018, foram 3.473 multas.
Uma lei municipal obriga a presença de agentes de bordo de segunda a sábado das 20h30 às 05h59. No horário noturno, domingos e feriados, os ônibus podem circular apenas com o motorista.
Também estão dispensados da presença dos agentes de bordo os ônibus executivos, de City Tour, os micro-ônibus e os do BRT.
Conforme já noticiado pelo Diário do Transporte, é justamente  na questão do BRT que as empresas de ônibus querem encontrar uma brecha para se livrarem das multas e da obrigatoriedade de manter os cobradores.
As empresas entendem que a possibilidade de não ter cobrador deve envolver todo o sistema Move, não apenas os ônibus que trafegam nos corredores, mas também os que operam em linhas alimentadoras que servem os terminais do sistema.
Com esse entendimento das empresas, não só as atuais 25 linhas dos corredores estariam dispensadas de cobradores como também as 72 linhas alimentadoras, passando para 97 linhas sem a necessidade dos profissionais.
Veja a nota oficial da prefeitura na íntegra:
Em reunião convocada na terça-feira, dia 27 de agosto, na sede da Prefeitura, o prefeito Alexandre Kalil determinou aos representantes das empresas de ônibus a contratação imediata de 500 cobradores, sem desvio de função e de maneira definitiva. Todos os cobradores terão que ser contratados até o final de setembro. Foi acordado ainda que as listas dos contratados sejam enviadas semanalmente para acompanhamento e fiscalização da Comissão de Transporte da Câmara Municipal e da BHTrans.
Além do prefeito, participaram da reunião o secretário municipal de Fazenda, Fuad Noman, o secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, o diretor-presidente da BHTrans, Célio Bouzada, o diretor de Transporte Público, Daniel Couto, os representantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra/BH): Joel Pasqualin, Robson Lessa, Renaldo Moura e Márcio Massaud.
Jessica Marques para o Diário do Transporte

FONTE: Diario do Transporte

0 comentários:

Postar um comentário